PRA MELHORAR O BRASILEIRÃO

Já justifiquei por que considero a fórmula turno e returno por pontos corridos sem mata-mata a mais interessante para toda a a indústria do futebol (clubes, torcida, mídia e patrocinadores). Também já falei por que considero excelente o fato de o Brasileirão apresentar quatro rebaixados e quatro debutantes na Série A a partir de decisões baseadas na regularidade e na simplicidade dos resultados verificados única e exclusivamente na temporada corrente.

Obviamente, não estou satisfeito com o nível técnico. Mas a sua carência pode ser compensada por uma pequena alteração nos critérios de desempate: sem mudar as regras do futebol nem a fórmula de disputa, pode-se induzir todos os clubes a planejar um futebol mais ofensivo a partir de algumas medidas muito simples.

Caso a minha proposta seja vista com bons olhos, o Brasil servirá de exemplo a ser seguido pelo mundo inteiro. Eis uma nova ordem nos critérios de desempate:

1º Gols a favor;
2º Confronto direto (entre dois ou mais times contando os jogos de ida e volta na seguinte ordem: PG, saldo e saldo qualificado);
3º Menor número de cartões vermelhos;
4º Menor número de cartões amarelos;
5º Saldo de gols;
6º Maior número de gols marcados fora de casa;
7º Maior número de vitórias;
8º Dois jogos extras (entre dois ou mais times contando os jogos de ida e volta na seguinte ordem: PG, saldo e saldo qualificado).

Um futebol com menos faltas, com mais contra-ataques e praticamente sem retranca sem alterar a sua natureza.

Que tal?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...