FUTEBOL: PROPOSTA DE CALENDÁRIO E COMPETIÇÕES

As federações em geral ferram o futebol de alto nível, os dirigentes são subservientes e oportunistas e o Clube dos 13 virou uma mera central de negócios de direitos de transmissão muito mal negociados, por sinal, pois são cedidos a um monopólio que engessa uma série de iniciativas baratas e altamente lucrativas como, por exemplo, poder vender por conta própria assinaturas da transmissão dos jogos no nosso site oficial.

Há quantos mandatos e há quantas décadas o Grêmio não possui uma diretoria que briga pelos interesses do clube junto a essas instituições engessantes?!

1 Campeonatos estaduais: só deveriam ser disputados por clubes da Série C brasileira para baixo: tomam tempo e dinheiro, desgastam, não se conquista nada de valor e oferecem o risco de lesionar jogadores importantes, além de matar quase três meses e meio do calendário – suficientes para uma temporada de amistosos no exterior pra faturar mais, uma pré-temporada decente com um mês de treinamento e um maior espaçamento, reduzindo as datas de meio de semana;

1.2 A bem da verdade, em nível PROFISSIONAL, sou contra todo e qualquer campeonato estadual para clubes que disputam das Séries A a E do Brasileirão. E a Série E seria como a Segunda B da Espanha: um montão de grandes grupos com ida e volta e mata-mata entre quase metade dos times de baixo da Série D contra a metade dos times de cima da Série E pra definir acesso e descenso;

2 Aumentaria a Copa do Brasil para 256 clubes, como são a Copa da França e a Copa da Inglaterra. O intercâmbio com outros estados é anos-luz mais importante do que as pseudo-rivalidades entre a fome e a vontade de comer entre cidades vizinhas. Ao mesmo tempo, acho que muitos dos clubes de futebol deveriam se transformar em clubes sociais e também buscar patrocínios para montarem times verdadeiramente fortes de futsal, vôlei e basquete. O custo é muito menor e eles realmente mobilizam a COMUNIDADE;

3 Calendário equivalente ao das principais ligas da Europa, com uma pequena imitação da Bundesliga: se, na Alemanha, existe a pausa de inverno, aqui deveria existir a pausa de verão na mesmíssima época. A grande vantagem seria a de programar a compra e a venda de jogadores, com reforços e desmanches previstos com bastante antecedência e sabendo-se que, na Europa, a janela da pré-temporada dura três meses e a janela entre os dois turnos dura apenas um mês. Se, por um lado, tendemos a perder os nossos principais jogadores no verão europeu, poderemos repatriar no inverno muitos dos que não deram certo em um momento em que os clubes do Velho Mundo investem menos. Assim como está, as maiores perdas para os nossos plantéis se dão em um terço do Brasileirão e a reposição ocorre nas nossas férias de verão. Aí, o cara vem da Europa e do Oriente Médio em plena temporada, não descansa quando o resto estiver engrenando e sofre uma fratura por stress ou uma lesão muscular grave;

4 Nunca, jamais, sob hipótese alguma a Copa do Brasil e a Libertadores poderiam ser interrompidos nem pela Copa do Mundo, nem por uma Copa América da vida;

5 Nunca, jamais, sob hipótese alguma o Brasileirão poderia ter sete rodadas e ser interrompido nem pela Copa do Mundo, nem por uma Copa América da vida;

6 Sendo franco e honesto, a Copa do Brasil não poderia dar uma vaga à Libertadores. Não é porque o Grêmio se beneficiou dessa possibiliddade várias vezes que eu tenho que concordar com isso. Isso não existe em nenhum lugar do mundo: as vagas ao torneio continental mais importante precisam ser obtidas da maneira mais difícil – via campeonato nacional, que premia a regularidade e a resistência;

7 Poucas coisas podem ser mais estúpidas no futebol mundial do que a CBF proibir que os times que disputam a Libertadores também disputem a Copa do Brasil. Chega dessa palhaçada!

8 A Sul-Americana deveria ter a mesma fórmula da Libertadores e ser disputada simultaneamente, nas mesmas datas. E deveria existir o mesmo regulamento da UEFA, que permite que um clube eliminado como 3º lugar no grupo da UEFA Champions League entre no primeiro “mata-mata” (oitavas-de-final) da Europa League. Isso garante não apenas uma sobrevida continental aos principais clubes do país como também valoriza uma competição disputada pela reba do continente;

9 Infelizmente, será necessário jogar mais vezes no meio de semana pra compensar os anos de Copa do Mundo, Copa das Confederações e Copa América nesses anos. Será então permitido inscrever uma quantidade bem maior de jogadores por competição, inclusive as continentais. Nas Olimpíadas, futebol masculino somente Sub-17. E a Copa América precisa ser de 4 em 4 anos, não mais de 2 em 2. A Europa também precisaria mudar, passando a Euro para o mesmo ano ímpar da Copa América. A África, idem: Copa Africana de Nações também de 4 em 4 anos, no meio do ano, em um ano ímpar, ao invés de 2 em 2 nos anos pares;

10 A exemplo da Alemanha, da Inglaterra, da Espanha, da França, da Itália, de Portugal, Turquia, Grécia, Bélgica e Holanda (ou seja, das ligas que prestam) a temporada deveria terminar da seguinte forma:

- Fim de semana 1: última rodada do Brasileirão;
- Fim de semana 2: final da Copa do Brasil;
- Fim de semana 3: final da Sul-Americana;
- Fim de semana 4: final da Libertadores.

Por que? Para valorizar financeira, midiática e animicamente TODAS as decisões. Nenhum campeonato profissional poderia ser disputado entre essas datas. É também por isso que os estaduais têm que acabar.

Isso movimenta a economia, gera muita receita com turismo e serviços e facilita a compreensão do calendário.

11 Somente será permitido um horário de jogo no meio de semana: 20:30h. Nos fins de semana, dois horários: 15 e 17h (inverno) e 16 e 18h (verão);

12 Com todas essas medidas, o trânsito melhora, a facilidade de ir e vir via transporte coletivo aumenta, não se sai nem se volta cedo nem tarde demais. Garanto que uma liga decente e uma entidade de clubes mais colhuda do que o Clube dos 13 poderia ELA deter os direitos de transmissão dos jogos, gerando muito mais receita para todos os seus afiliados e sem depender da grade fixa da programação de um monopólio.

E também é balela a história de perder patrocínio: alguns patrocinadores se retirariam e novos surgiriam.

GRÊMIO x DOPING PSICOLÓGICO

ATENÇÃO, ODONE, KRIEGER e ROTH: o que parecia uma barbada certamente não o será. Afinal de contas, há MUITOS INTERE$$E$ EM JOGO e o GRÊMIO precisa prevenir-se.

O CORITIBA, que considero um bom time com um bom técnico e dois ótimos jogadores do meio para a frente (CARLINHOS PARAÍBA, uma das minhas indicações para 2009; KEIRRISON, outra aquisição da TRAFFIC para o PALMEIRAS), felizmente está em uma descendente incrível depois de ter fechado o 1º turno em 7º lugar após ter freqüentado o G4 durante um bom tempo. O jogo é no OLÍMPICO MONUMENTAL e, no 1º turno, vencemos o Coxa lá no COUTO PEREIRA com um placar baixo em uma noite fria e chuvosa através de uma bola parada ainda no 1º tempo (escanteio cobrado pelo capitão TCHECO na cabeça de MARCEL). O placar não refletiu a superioridade tricolor. Portanto, a expectativa é positiva.

O VITÓRIA foi um adversário duríssimo no 1º turno: levamos contra-ataques em velocidade e quase não conseguimos vencê-los, em uma das primeiras partidas em casa na qual o resultado positivo acabou mascarando as deficiências do time. Os dois agravantes são: 1) a mágoa de VAGNER MANCINI querendo provar algo contra o Grêmio e 2) O jogo é no BARRADÃO. Os pontos positivos são: seu excelente meia MARQUINHOS já foi negociado com a Traffic (Palmeiras) e a CURVA DESCENDENTE em sua campanha – cuja tendência é AUMENTAR um pouco mais.

O IPATINGA já estará rebaixado e, provavelmente, terá dispensado alguns atletas. Prevejo um jogo com um Grêmio mais ligado e mais ofensivo do que no 1º turno, mesmo fora de casa.

Finalmente, o ATLÉTICO MG: clubes grandes empobrecidos recém vindos da Série B costumam ser bastante perigosos onde quer que seja. Primeiro, porque os jogadores querem sair daquela naba sem se queimar; segundo, porque o Grêmio costuma ter problemas históricos contra PETKOVIC e MARQUES.

Porém, o que mais importa nesta hora é que o rei da mala preta (SÃO PAULO) deve casar grana suficiente para comprar um apê novo classe AB pra rachar entre os jogadores.

Nessa hora, todo cuidado é pouco…

, , , , , , , , , , , ,

Powered by ScribeFire.

[B'08 34ª] PALMEIRAS 0×1 GRÊMIO

Agência / Estado
Contra a RAPOSA, eu tive um mau pressentimento. Desta vez, sei lá, mas… Tive um sentimento bastante positivo diante do PORCO. Não sou profeta do acontecido, mas mantive a esperança de que, dos dois jogos de seis pontos contra CRUZEIRO e PALMEIRAS fora de casa, em um deles o GRÊMIO seria goleado e venceria o outro (não necessariamente na ordem em que os fatos se sucederam).Claro que ainda acho extremamente difícil (porém nada impossível) ver o TRICOLOR DOS PAMPAS sair campeão. Afinal de contas, o péssimo empate contra o lastimável FIGUEIRENSE custou caríssimo para as nossas pretensões. E o GRÊMIO, mesmo sem transmitir muita confiança, raramente jogou pessimamente mal por duas ou mais partidas consecutivas – inclusive quando passou quatro rodadas sem vencer.

CELSO ROTH, muito mais criticado pelos erros que não comete do que pelos que comete, foi, independentemente do que possa vir a ocorrer nos três jogos das 19:10h (BOTAFOGO x FLAMENGO, VITÓRIA x ATLÉTICO-MG e T.A. x IPATINGA), o melhor técnico da rodada. Honraria que recebeu mais do que qualquer outro no campeonato não por ser genial mas, sim, porque todos sabem que ele está tirando leite de pedra de um plantel que oscila entre a falta de vigor físico dos veteranos, a total falta de calma da gurizada e a impossibilidade de manter a seqüência técnica, tática e física do primeiro turno em função do crescimento de vários bons times que ainda não haviam dado as caras no começo deste BRASILEIRÃO, bem como as inevitáveis lesões e suspensões, que pesam muito mais no final do que no início da campanha.

Quando vi que o LUXA não teria à sua disposição nem DIEGO SOUZA e tampouco KLEBER, apesar de estarmos sem a zaga titular inteira, com sinceridade: fiquei bastante aliviado. Primeiro, porque, para eles, nenhum outro jogador faria tanta falta na ligação com o ataque (o que me levou a crer que o goleador ALEX MINEIRO não jogaria absolutamente nada, como de fato ocorreu). Quando vi aquela feliz compactação no meio-campo e que SOUZA, WILLIAN MAGRÃO, RAFAEL CARIOCA e TCHECO estavam errando muito menos do que acertando e o conseqüente acovardamento dos laterais apoiadores ELDER GRANJA e LEANDRO (um PUTA jogador, assim como o volante PIERRE), ali percebi que DENILSON, O SAMBISTA DE UMA NOTA SÓ, também não iria jogar absolutamente nada.

O PALMEIRAS só deu dois chutes a gol para defesas importantes do grande VICTOR. JEAN, até sua reação demente no final da partida, estava calando a minha boca e a do técnico ROTH também: considero-o lento e descoordenado pelo lado esquerdo da zaga, pois ele não é canhoto. Ele estava sendo perfeito nos desarmes. Porém, traiu-se pela falta de disciplina.

Depois dessa estréia categórica, segura, madura e serena do menino HEVERTON, tenho certeza de que ele passará a ser a primeira opção no banco. Diria mais: independentemente de lesões e suspensões, ele demonstrou um futebol superior ao que os titulares LÉO e PEREIRA têm demonstrado neste returno. E THIEGO (que também não pôde atuar hoje à tarde) também mostrou que cresceu uma enormidade em relação ao que mostrou em 2007.

SOUZA na lateral-direita jogou sua melhor partida pelo EXÉRCITO DE FERRO COM A ALMA CASTELHANA desde aquele clássico em LA BANANERA pela SEGUNDA DIVISÃO DA AMÉRICA: foi nessa posição que ele recebeu a BOLA DE PRATA da PLACAR em 2006. É bom lembrar que MURICY RAMALHO é um treinador de personalidade e preferências táticas muito semelhantes às de CELSO ROTH: ambos diferenciam-se claramente apenas por três ítens: o salário, o currículo e a grife. Tanto um como outro fizeram SOUZA rodar por várias posições e esquentar o banco até que o jogador se encaixasse na lateral.

HELDER jogou a sua melhor partida com a camisa do GRÊMIO: enquanto a mídia especializada do centro do país não cansava de babar o ovo de LUXEMBURGO e de seus laterais LEANDRO pela esquerda e o ex-fragário ELDER GRANJA (reconhecidos neste ano pelo apoio constante e pelas assistências ao eficiente veterano ALEX MINEIRO), nosso humilde operário acertou os cruzamentos com uma competência acima de sua própria média e marcou muito bem, sendo coberto por RAFAEL CARIOCA e pelo capitão TCHECO.

Pelo lado direito, SOUZA foi coberto por WILLIAN MAGRÃO e pelo mesmo capitão TCHECO. Melhor: SOUZA e TCHECO fizeram, pela primeira vez em todo o campeonato, aquilo que todo gremista esperava deles – aproximação, tabelas e poucos passes errados.

No ataque, REINALDO e MARCEL jogaram o de sempre: posicionamento mais do que conhecido, muita vontade e pouco talento. Mas ambos conseguiram assustar muito mais o querido pentacampeão MARCÃO do que os atacantes palmeirenses tentaram contra VICTOR.

Pela primeira vez em todo o campeonato, considerei acertada a entrada de ANDRÉ “RUN, FORREST, RUN” LUÍS: o melhor velocista do plantel TRICOLOR apresenta conclusões lastimáveis. Mas aquele providencial SUPERPOVOAMENTO DO MEIO-CAMPO depois do gol de TCHECO (repeteco de um dos gols que ele levou do FLUMINENSE na recente sumanta de 0×3 no MARACANÃ) reforçando a marcação a partir do nunca decepcionante porém fisicamente azarado ADÍLSON apenas revelou o que eu já havia dito – time como o do GRÊMIO, que não apresenta grande velocidade nem precisão no passe, tem que jogar como o bicampeão da Série B MANO MENEZES fazia: a aproximação dos caras evita com que eles errem passes longos. E um meio-campo superpovoado com um atacante de velocidade é sinônimo de maior probabilidade de se dar bem nos contra-ataques.

MARCÃO, em um misto de garra incondicional, profissionalismo acima de qualquer suspeita, coragem de arriscar e sorte, foi ao ataque três ou quatro vezes a contragosto do vaidoso e – segundo PVC – desmotivado ex-melhor técnico do país, o PROFESSOR DOUTOR VANDERLEI LUXEMBURGO. Certamente foi o destaque palmeirense, juntamente com o volante-zagueiro PIERRE, um verdadeiro monstro, que se doa totalmente entregando seu corpo para uma saraivada de boladas na entrada de sua área.

Enfim, ainda estamos na briga, com número de vitórias e saldo de gols superiores aos do líder SÃO PAULO, embora dois pontos atrás faltando apenas quatro rodadas para o final do certame.

E EMPATE É DA BANCA – DA BANCA QUE ACREDITOU EM CELSO ROTH.

Mérito inicial de PAULO PELAIPE (contra cujo comportamento nada fidalgo possuo severas restrições), que enxergou a FACEIRICE de VAGNER MANCINI recém reclamada pelo comentarista de VITÓRIA x ATLÉTICO MG no BARRADÃO pela TV, que não entende o porquê da brusca queda de rendimento do rubro-negro da Boa Terra após terminar o 1º turno brigando por uma vaga na LIBERTADORES.

E mérito final de ANDRÉ KRIEGER, por ter bancado um profissional sério com quem já havia trabalhado em 1998 com um bom resultado.

VAMOS PARA O PAU ATÉ O FIM!!!


, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Powered by ScribeFire.

BARÇA LÍDER, ETO'O ARTILHEIRO

                Eto'o fez quatro dos seis gols do Barça no sábado<br />
SAMUEL ETO’O, 27 anos, é o melhor centroavante do mundo há muito tempo, finalmente tornou-se a grande estrela do BARÇA: de coadjuvante de luxo a protagonista, foram várias temporadas tendo que dar uma de escudeiro. Ele está com 13 gols em LA LIGA, quatro à frente dos excelentes DAVID VILLA (do ex-’líder VALENCIA) e do jovem argentino GONZALO HIGUAÍN (do vice líder e arqui-rival REAL MADRID), ambos com nove tentos cada.

Ontem ele marcou QUATRO GOLS em uma mesma partida, na sumanta de 6×0 sobre o pobrezinho do REAL VALLADOLID. E aquele que é MÉS QUE UN CLUB assume a ponta com 25 pontos ganhos em 10 jogos, com um ataque avassalador de 34 gols a favor (oito a mais do que “O” oponente de sempre) e uma defesa tranqüila, que sofreu apenas oito golos, junto com VILLARREAL e SEVILLA.

Desde já, é de bom tom meter caixas nos times chamados REAL – só pra acostumar na hora do pega pra capar…

, , , , , , , , , , ,

Powered by ScribeFire.

GRÊMIO: COM SORTE, A LIBERTADORES

Agência Estado

Conforme havia cansado de alertar para amigos mas não aqui no blog, o GRÊMIO, caso perdesse a liderança nas últimas sete ou oito rodadas do BRASILEIRÃO 2008, perderia o título nacional de uma vez por todas nesta temporada. Em caso de tropeço em casa e de atuações vergonhosas contra adversários diretos fora, a hipótese infelizmente tenderia a confirmar-se.

O que eu sempre disse aqui? Recapitulemos:

1) CELSO ROTH nunca foi o técnico dos sonhos de ninguém. Porém, com um pouco de capacidade de abstração, poder-se-ia perceber, tentando esforçar-se para enxergar o TRICOLOR DOS PAMPAS sem olhos passionais, que entramos no BRASILEIRÃO para não sermos rebaixados e, até começarmos a sofrer com lesões e suspensões (independentemente dos erros das arbitragens, time que não sabe marcar com inteligência acaba cometendo faltas em excesso e, conseqüentemente, os cartões proliferam), a prática estava provando que, embora jamais saibamos como o time se comportaria nas mãos de VAGNER MANCINI, o segundo provou ser um técnico FACEIRO – tanto é que o VITÓRIA, clube cujo plantel considero PARELHO com o do GRÊMIO, terminou na zona da SUL-AMERICANA mesmo tendo um lateral-direito muito bom, um volante de qualidade no passe e um centroavante bem mais eficiente do que os nossos;

2) Sem WILLIAN MAGRÃO e RAFAEL CARIOCA, o meio-campo do GRÊMIO NUNCA EXISTIU: mesmo que o primeiro errasse passes em profusão, ao menos tem estatura e vitalidade e não joga plantado nas imediações do círculo central. O segundo, sim, é extra-classe e sempre faz falta;

3) NUNCA TIVEMOS UM LATERAL QUE PRESTE EM 2008: todos são ruins na marcação e no apoio. Contra isso, não há técnico capaz de impor um estilo ou um discurso: FALTOU MATERIAL HUMANO – culpa mais da direção do que do técnico;

4) NENHUM atacante do GRÊMIO foi regular e eficiente no maior número de partidas que cada um disputou: problemas de posicionamento, de técnica e, acima de tudo, de inteligência e de auto-confiança minaram o nosso ataque, que foi tão bom enquanto o time não sofreu com o excesso de suspensões;

5) TCHECO é idolatrado pela GERAL, mas é um jogador mentalmente fraco para servir de exemplo como capitão: afinal de contas, falta-lhe vitalidade e sobra-lhe intempestividade. Um líder deve deixar o time TRANQÜILO dentro de campo e não o contrário;

6) FUTEBOL SÓ SE FAZ COM DINHEIRO: sem dinheiro, não adianta reclamar dos paulistas, da COBRAF, do STJD, da CBF, do técnico ou do plantel como se fôssemos coitados ou como se fosse impossível ganhar da “máquina”;

7) Se CELSO ROTH sonegou impostos ou se o sonho do superintendente da POLÍCIA FEDERAL no RS é ser presidente do tradicional adversário;  se a diretoria foi conivente ou não com os cupinchas da MÁFIA DO DETRAN infiltrados no clube; se houve eleição presidencial em um período delicado no qual poderíamos ter consolidado a possibilidade de título até o final do certame… NADA DISSO IMPORTA, pois são fatores extra-campo que deveriam ter sido relegados a um segundo plano tão logo tenham emergido da mídia.

Diante de todos os sete ítens explicativos acima, declaro que CELSO ROTH FEZ MÁGICA COM ESSE PLANTEL e que nem FELIPÃO faria desse time campeão.

O negócio é contratar com critério jogadores mais experientes e velozes para 2009.

Porém, antes disso, temos a árdua disputa pela última vaga para a LIBERTADORES 2009, que será muito mais difícil do que se imaginava até uma ou duas rodadas atrás.

PARABÉNS AO SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE, O PRIMEIRO TRICAMPEÃO BRASILEIRO DA HISTÓRIA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...