@heliopaz

@unisinos | @comdig | @jetunisinos | @cultdigitalunis

Tag: Lula (page 1 of 5)

SOUTH OF THE BORDER

Creio que, acima de qualquer ideologia, o sentimento de identidade e de autonomia deveria estar sempre acima de qualquer imbroglio.

Nesse sentido, o documentário do aclamado diretor OLIVER STONE (que assina o roteiro de SOUTH OF THE BORDER com o historiador TARIQ ALI – autor de vários livros sobre o imperialismo e editor da New Left Review) contribui para a expansão dos horizontes daquela parcela da classe média urbana essencialmente consumista, simplista e egoísta – à qual me refiro como classe mérdia.

Após tanto trabalho para eu poder propor um novo conceito de blog na minha dissertação de mestrado, não foi de nenhum teórico das Ciências Humanas Aplicadas que ouvi a melhor síntese da transformação que a interação através das TICs está exercendo sobre a sociedade contemporânea. Foi do brilhante advogado Antonio Carlos de Azambuja, o Cacaio, conselheiro do Grêmio e profundo conhecedor de Direito Patrimonial:

“ANTES, EU CONHECIA PRIMEIRO O HOMEM. DEPOIS, SUAS IDÉIAS. HOJE, CONHEÇO PRIMEIRO AS IDÉIAS PARA DEPOIS CONHECER O HOMEM.”

Considero esse senhor um poço de sabedoria, assim como o meu saudoso pai João Edson Menezes Paz e meus caríssimos professores José Luiz Braga, Antônio Fausto Neto e Alberto Efendy Maldonado do PPGCC/UNISINOS.

Pois é essa mesma simplicidade objetiva que Stone aborda em sua obra – por cuja estréia nos cinemas espero ansiosamente: Stone parte do pressuposto Mooreano da comparação dos lugares comuns que a subjetividade produzida pela mídia corporativa incute na população com a expressão local de quem é mais rotulado do que diretamente ouvido, assistido e interpretado sob um outro viés.

Stone entrevistou pessoalmente os presidentes da Argentina, Cristina Kirchner (e seu marido ex-presidente Nestor); da Bolívia, Evo Morales; do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva; de Cuba, Raúl Castro; do Equador, Rafael Correa; do Paraguai, Fernando Lugo; e da Venezuela, Hugo Chávez. O que todos esses líderes da América Latina possuem em comum?

- Todos desejam que o continente caminhe sob seus próprios pés e não mais sob os pés estado-unidenses.

Por n motivos, a mídia corporativa brasileira ou criminaliza, ou minimiza a importância da interação e da realidade de nossos vizinhos. Não deveria, pois a mídia dos EUA e da Europa Ocidental possui correspondentes no mundo inteiro e dedica espaços muito maiores às editorias que tratam de realidades distantes.

O perfil da oligarquia brasileira (que, por tabela, é veiculado para a assimilação supostamente passiva de quem julgam ser seus subordinados) é o de colonizado, de fugitivo e de capitão do mato. Seja no meio urbano ou rural, a mentalidade predominante entre aqueles que exercem o poder político, coercitivo e econômico regional é direcionada ao paternalismo, ao clientelismo, ao tráfico de influência e à corrupção.

O pensamento em rede dos governantes do continente (embora Lula seja disparado o mais contraditório, pois dirige a nação mais subserviente de povo mais passivo da América do Sul enquanto é a mais industrializada, a mais rica e a que mais investe em políticas sociais) é muito mais positivo do que o tipo de relação estabelecida entre aqueles que defendem o modelo neoliberal.

email

RS SEM TV BRASIL = PRATO CHEIO PARA O PIG

[vodpod id=ExternalVideo.793573&w=425&h=350&fv=%26rel%3D0%26border%3D0%26]

Dica da @DeaVG no TWITTER. Não deixem de assinar o canal DeaVG no YOU TUBE.

Fiquei muito contente ao ver a repercussão da manifestação contra a #ditabranda na TV BRASIL. Todavia, permaneço muito chateado com o GOVERNO LULA e, sobretudo, com o seu ministro das Comunicações, meu xará HÉLIO COSTA (PMDB-MG), ex-funcionário da GLOBO, por não ter acesso à programação de um canal público que foi criado para oferecer informação de qualidade para todo o território nacional não como um veículo chapa branca mas, sim, como um contraponto à agenda conservadora mostrando um país diferente daquele que a mídia corporativa nos apresenta diariamente.

Meus amigos GUGA TÜRCK, TÊMIS NICOLAIDIS e JEFFERSON PINHEIRO do COLETIVO CATARSE DE COMUNICAÇÃO tem produzido muito material de qualidade mostrando a realidade das seriíssimas questões da homofobia, do racismo e da criminalização aos movimentos sociais do campo. Todavia, se eu não fosse leitor assíduo dos blogs ALMA DA GERAL e COLETIVO CATARSE, só saberia de sua existência através do YOU TUBE.

Ora, por que diabos a programação da TV BRASIL não passa em um canal exclusivo em VHF aqui em PORTO ALEGRE?

Vem cá um pouquinho: MINISTRO HÉLIO COSTA (PMDB-MG), por favor, abre o teu coração para o povo brasileiro. Se, por acaso, estiver havendo alguma espécie de PRESSÃO sobre ti ou sobre as políticas do teu ministério por parte de certos parlamentares megaempresários que possuem concessões de veículos midiáticos, DENUNCIA-OS IMEDIATAMENTE.

Agora, se não for o caso, mesmo assim, pronuncia-te o quanto antes, pois queremos saber por que o sinal da TV BRASIL não é captado em todo o país.

Não sou advogado, mas sei que, infelizmente, nem sempre há tempo para discutir o destino de erros crassos (seja por incompetência, seja por má fé) da administração pública com o país inteiro. Gostaria de saber a respeito da viabilidade de um canetaço do presidente para que as TVs por assinatura sejam obrigadas a transmitir a programação de canais novos como a própria TV BRASIL, a TELESUR e a FRANCE 24. Além dessas, fazem muita falta também a BBC WORLD, a DEUTSCHE WELLE, a RAI INTERNATIONAL, a TV5 e a AL  JAZEERA (a que mais cresce no mundo – essencial) entre outras.

Na mesma linha, todas as operadoras de TV por assinatura deveriam necessariamente ser obrigadas a oferecer todos os canais internacionais de notícias em seus respectivos pacotes básicos e sem majoração de taxa de instalação nem da mensalidade. Afinal de contas, o brasileiro ou o estrangeiro que mora em nosso país tem todo o direito de ter acesso a versões diferentes daquelas apresentadas pelas onipresentes CNN e FOX NEWS, cuja agenda é conservadora e praticamente idêntica.

Infelizmente, para minha decepção com a distribuição incompleta do sinal do canal para todo o território nacional (jamais por causa de sua programação, que é excelente pelo pouco que eu posso assistir exclusivamente via internet – muitas vezes postado em blogs), a amostra que a TV BRASIL me deu até o momento foi a seguinte: EU NÃO ESCOLHO, EU NÃO PROGRAMO, EU NÃO ASSISTO. E não é nem nunca foi porque eu não quero ou porque a emissora assim não o deseja…

Pois bem: em função da política correta de comunicação da TV BRASIL e da sua mantenedora e de uma série de exemplos de programas maravilhosos que não apenas os gaúchos como também os cidadãos brasileiros de mais seis estados que ainda não recebem o sinal desta emissora fundamental para tentarmos diminuir o desequilíbrio de forças entre o bom e o mau anunciante; o bom e o mau telejornalismo e a boa e a má política, gostaria de fazer um apelo à diretora de programação HELENA CHAGAS para que utilize a sua competência, a sua honestidade e o seu poder para que sugestões e cobranças como as que descrevi logo acima sejam melhor elaboradas e postas em prática (v. texto original da autora no ESTADÃO copiado e colado na íntegra pelo EDUARDO GUIMARÃES sob o título ‘EM DEFESA DA TV BRASIL’.

Cito apenas um exemplo da perda inestimável do contraponto que a TV BRASIL poderia ajudar a fazer em nosso estado: há muitos blogueiros gaúchos – desde jornalistas e sociólogos até funcionários públicos – com um bom texto e informados por fontes seguras a respeito das infindáveis acusações  e de algumas comprovações de corrupção no desgoverno da família Crusius e dos neocons do que existe de pior nas oligarquias agrária, midiática e industrial deste estado sulino.

Todavia, a mídia de massa (rádio, TV, jornal, revista) está hiperconcentrada e o Governo do Estado do Rio Grande do Sul nunca investiu tanto em publicidade como na atual gestão. Isso significa que, a despeito do conservadorismo de colunistas, repórteres e fotógrafos de baixa qualidade profissional e de seu público predominantemente conservador, maniqueísta, reacionário e ignorante, o trabalho retórico desses especialistas em construção de subjetividades está sendo potencializado, repetido, sobrevalorizado e hiperveiculado sem que haja uma possibilidade mínima de desconstrução da visão neoliberal e oportunista hegemônica através de um veículo ético, potente e tecnicamente inquestionável.

Em uma época na qual todos são produtores e usuários de microconteúdo com um alcance pulverizado e ainda bastante restrito das opiniões plurais e divergentes, seria fundamental que tivéssemos acesso à TV BRASIL no RS. Afinal de contas, nosso discurso é transmitido através de mídias sociais na internet. Todavia, mídias sociais e mídias de massa precisam cooperar entre si.

BRASIL, LULA, 2010, CONSERVADORES DE VOLTA

Primeiro, critiquei, denunciei e culpei o comportamento da maioria da classe média egoísta, elitista, preconceituosa e ignorante (a quem denomino por CLASSE MÉRDIA) em uma série de posts, que podem ser (re)visitados AQUI.

Depois, critiquei a preferência das discussões políticas em todos os ambientes midiatizados voltada para a política formal, partidarizada, congressista e, via de regra, pessimamente representativa. Também sugiro a (re)leitura do principal desses artigos AQUI.

Neste fim de semana (mais precisamente na madrugada de sexta para sábado), passei a ver e a rever posts do DIALÓGICO, onde a CLÁUDIA CARDOSO sempre defende e informa a respeito dos movimentos pela democratização da Comunicação dos quais faz parte; os vídeos do COLETIVO CATARSE do GUGA e da TÊMIS do ALMA DA GERAL e também do JEFFERSON, do ANDRÉ e de outros colegas que prestam um trabalho inestimável ao jornalismo brasileiro ao nos apresentarem o lado cru e sincero da reforma agrária, da busca pela tolerância e pela igualdade legal dos cidadãos de sexualidade não-heterossexual e também da igualdade de cor.

Hoje, me deparei com o depoimento de JOÃO PEDRO STÉDILE à AGÊNCIA CARTA MAIOR, também comentado e parcialmente reproduzido pelo MARCO WEISSHEIMER do RS URGENTE e reproduzido no VI O MUNDO de LUIZ CARLOS AZENHA. E, pouco depois, vi o EDUARDO GUIMARÃES projetar a ameaça quase concreta da volta da direita ao poder.

Infelizmente, isso vai acontecer. E o BRASIL acabará na contramão do momentum sulamericano de tentativa simultânea de quebrar o paradigma do clientelismo, da corrupção e da desobediência lega com total leniência do Judiciário.

Apesar dos avanços históricos, da quantidade e da qualidade de investimento em quase todos os setores, não defendo incondicionalmente o Governo LULA como a maioria do pessoal de centro-esquerda o defende e tampouco jamais o atacaria como a corja e os ignorantes da extrema-direita e da extrema-esquerda o atacam. O apóio, o apoiei e seguirei apoiando-o única e exclusivamente onde pode haver uma revolução continuada de melhoria na qualidade de vida da população como um todo. Contudo,  Além disso, a REFORMA AGRÁRIA é condição sine qua non para que o país deixe de ser um dos líderes (senão o líder) mundial da triste estatística da distribuição de renda mais concentradora do planeta.

Vou fazer uma pequena lista sobre alguns poucos setores da economia e da sociedade que deveriam ser considerados absolutamente estratégicos nos quais verifico ou incompetência, ou clientelismo ou deslumbramento, ou morosidade ou inversão de prioridades neste governo. Vejamos:

– EDUCAÇÃO: embora haja um projeto futuro e tenha-se investido em um piso salarial para o magistério em âmbito nacional e também tenhamos o melhor programa de inclusão digital do mundo, a reciclagem, a qualificação, as cobranças e as gratificações dos professores está muito aquém de um país enorme que precisa, mais do que nunca, erradicar a miséria e a ignorância;

– SAÚDE: continua muito mal, apesar da ampliação dos investimentos em reformas de hospitais e em programas de saúde da família. Ainda predomina a presença de equipamento insuficiente para todos os exames nos hospitais antigos e uma maior qualidade apenas EM ALGUNS dos hospitais cosntruídos neste governo;

– PREVIDÊNCIA SOCIAL: está cada vez mais próxima do modelo neoliberal do que do welfare state;

– SISTEMA BANCÁRIO: ainda não possui uma regulamentação que o impeça de praticar CRIME DE USURA e ainda prevalece uma mentalidade política e técnica que vê esse setor como “a” locomotiva do sistema;

– ESPORTE: falta de cuidado, deslumbramento, submissão. O Governo especializou-se em tapar furos, pôs dois ministros altamente incompetentes na pasta, que não cobram resultados dos investimentos feitos e negociam com políticos, empresários e dirigentes de federações incompetentes, clientelistas e dinheiristas. O esporte, por mais dinheiro que receba e já tenha recebido, ainda não funciona no BRASIL como uma forma positiva de disciplina, competição, organização, cooperação, garra e responsabilidade não sob um aspecto coercitivo mas, sim, a partir do lado lúdico do homem;

– CULTURA: o nome de GILBERTO GIL trouxe exposição midiática e valorização do reconhecimento da existência da pasta. Contudo, o desenvolvimentismo varguista de LULA obviamente não dá a importância pedagógica, social e cidadã que a arte tem na formação de uma sociedade mais sensível, observadora, detalhista, criativa, autônoma, menos preconceituosa e mais integradora;

– MEIO AMBIENTE: considero esse modelo de desenvolvimento predominantemente industrial e exportador extremamente poluente e depredador, pois altera o clima e prejudica a qualidade de vida de milhões de brasileiros transformando de maneira sensível tanto os verões quanto os invernos. O que há de mais grave nesse setor? 1) O DESERTO VERDE do eucalipto na BAHIA, no ESPÍRITO SANTO e no RIO GRANDE DO SUL; 2) a perspectiva do BIOCOMBUSTÍVEL manter o país cada vez mais latifundiário e monocultor; 3) o loteamento da AMAZÔNIA; 4) o dar de ombros para as queimadas e para a invasão de ecossistemas pela agropecuária intensiva; 5) o fato de nenhum plano econômico-social ter sido feito à luz da multidisciplinaridade regida pela HISTÓRIA, pela GEOGRAFIA e pela ANTROPOLOGIA tendo essas disciplinas o mesmo peso técnico e político das tradicionais ECONOMIA, DIREITO e ENGENHARIA. O BRASIL é multifacetado: logo, não temos 27 estados ou 5 regiões geográficas mas, sim, mais de 80 regiões pontuais e específicas cuja produção e cultura não se repetem fora dali;

– REFORMA AGRÁRIA: é condição sine qua non para que o país deixe de ser um dos líderes (senão o líder) mundial da triste estatística da distribuição de renda mais concentradora do planeta. É a forma mais rápida de acelerar o crescimento de pequenos municípios afastados dos grandes centros, de diminuir a superpopulação nas capitais, de reduzir a miséria e a violência e de preservar a natureza e a saúde;

– COMUNICAÇÃO SOCIAL: não pode mais haver leniência do Judiciário em relação aos monopólios e oligopólios formados a partir da ditadura militar e não se pode mais permitir que o espectro de ondas seja loteado uma frequência para um único veículo por todo o país. A Comunicação de qualidade é um direito, pois o setor orienta os movimentos e a compreensão da sociedade a partir da fragmentação na qual cada cidadão forma seus valores. Se a TV BRASIL não for transmitida em canais VHF nem ser obrigatória a sua presença em todos os planos de TV por assinatura do país, então o próprio Governo Federal apresenta a sua alternativa de qualidade através de uma distribuição incompetente.

Sabe-se que o BRASIL foi formado por náufragos, traficantes, deserdados, nobres e ex-nobres corruptos e pusilânimes que aqui foram postos para povoar, extrair recursos naturais e manterem-se ricos porém bem distantes da Coroa Portuguesa para não encherem o saco do imperador e do empresariado lusitano da época. Eles trouxeram consigo um imperdoável sistema de depredação do meio ambiente, de criminalização e extermínio da cultura, da religião e da alteridade das etnias nativas e a escravidão.

No momento em que essa realidade histórica é ignorada pela classe média, ela torna-se o retrato, o exemplo, a visão e a prática do que existe de mais hipócrita e mais repugnante tanto da visão elitista da maioria dos ricos quanto da ignorância da maioria dos pobres. Independentemente da ação midiática e do poder da marca, do consumismo, do status e da futilidade de se preocupar com a vida dos outros, a classe média ora é passiva, ora está ao lado da oligarquia. Vou dar um exemplo:

– O comportamento da classe média é, muitas vezes, bem pior do que o dos ricos do post ENTRANHAS DA ELITE no blog do EDUARDO GUIMARÃES. A denúncia a seguir é baseada em depoimento informal de uma fonte fidedigna beneficiada mais de uma vez pela descrição da seguinte prática: há profissionais liberais (que não precisam ser de curso superior nem viver em bairros chiques; podem ser donos de oficinas mecânicas, de pequenos salões de beleza, empreiteiros, etc.) que funcionam como formadores de opinião dessa corja da direita. Eles prometem ao candidato arranjar-lhe pelo menos 200 votos (e conseguem) em troca de um x da verba de gabinete que o deputado, vereador, etc. tem direito a fazer o que quiser depois de arcar com as despesas do escritório, estadia, viagens, alimentação e salários de colaboradores. É praxe deputados pagarem faculdades particulares para seus formadores de opinião. Pra mim, isso tem uma dimensão maior do que o cabresto. Ocorre mais nas capitais, não no meio da miséria.

Conforme essa situação, concluo que aqueles que beneficiam-se dessa prática não ilegal mas, sim, anticidadã, antiética, amoral, clientelista e indecorosa, agem como os mesmos náufragos, traficantes e deserdados que vieram não colonizar e tampouco desenvolver mas, sim, meramente depredar o BRASIL.

Então, vejo a eleição de SERRA como quase certa, pois as pessoas votam na pessoa, em uma combinação de reconhecimento de marca e de um suposto carisma. Poucos serão os beneficiados por este Governo que atingiram uma ascensão social a reconhecerem isso, já que não irão votar em DILMA como uma forma de continuidade daquilo que vem funcionando.

A volta desse estamento conservador, mesquinho, chauvinista, hipócrita e defensor da ilegalidade ao poder político formal representa uma competência muito maior dessa gente em estabelecer REDES SOCIAIS.

LULA, ESPORTE III

[vodpod id=ExternalVideo.779060&w=425&h=350&fv=videoURL%3Dhttp%3A%2F%2Fcontentv1.espn.com.br%2Fvideo%2F3046a535-5f15-331f-8174-9977a6bdb3a6.flv]

more about “LULA, ESPORTE III“, posted with vodpod

Aqui fica ainda mais claro que não tem essa de “terceiro mandato”, nem mesmo se houver uma reedição atualizada do “queremismo” getulista.

A direita brasileira segue sendo udenista, hipócrita, desonesta e golpista.

LULA, ESPORTE II

[vodpod id=ExternalVideo.779056&w=425&h=350&fv=videoURL%3Dhttp%3A%2F%2Fcontentv1.espn.com.br%2Fvideo%2F4fe6dbb0-35f3-33f5-8562-f2087c98fe69.flv]

more about “LULA, ESPORTE II“, posted with vodpod

Lula fala sobre a importância da alternância de poder em QUALQUER instituição. Nesta resposta, ele critica os clubes e as federações que perpetuam seus presidentes.Além disso, dá uma alfinetadinha interessante em seu antecessor ao afirmar que não tem nada que dar palpite na administração de ninguém.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Older posts

© 2014 @heliopaz

Theme by Anders NorenUp ↑